BATE-PRONTO

EIS A QUESTÃO: REVANCHE OU NÃO REVANCHE?neymardesencanta

Como das outras vezes – o Brasil já bateu na trave do ouro olímpico mais de duas vezes, a seleção canarinha chegou lá de novo. Está numa decisão olímpica, depois dos vacilos do início da jornada pouco convincente.

Ontem os jogadores de Micale não tomaram conhecimento de Honduras e meteram seis a zero nos visitantes, uma goleada, aliás, que começou cedo, muito cedo, com o primeiro gol de Neymar (o outro foi de pênalti), gol que virou o  mais rápido das Olimpíadas. Houve mais dois de Gabriel Jesus, um de Luan, que entrou bem no time ao lado de Walace, e outro de Marquinho.

Os gols vieram normalmente, por conta do acerto da seleção, que mudou algumas peças que não estavam encaixando bem, e a alteração mais visível e prodigiosa foi a entrada de Luan, dando mais estabilidade ao time.

Claro, a fragilidade de Honduras ajudou e o ataque do Brasil, cantado em versos e prosas apareceu: principalmente Gabriel Jesus e Neymar, que encontraram espaço para jogar e render aquilo que todos estavam esperando deles. Falta Robigol entrar no jogo pra melhorar ainda mais.

Certo é que a seleção brasileira comandada por Micale voltou a jogar bem, depois de uma boa apresentação contra a Colômbia nas quartas-de-final, readquirindo a confiança em si mesmo e na torcida, que apoiou o time do início ao fim, deixando para trás aquele ranço adquirido pela seleção após os dois primeiros jogos do time liderado por Neymar (empate sem gols contra África do Sul e Iraque).

Agora é a Alemanha no sábado, e no Maracanã! A questão é: vai ser uma revanche da Copa? O Brasil deve jogar por uma revanche? Ou deve jogar apenas uma decisão olímpica em busca de um título que ainda não possui? Os jogadores, o técnico Rogerio Micale, a Comissão Técnica estão negando qualquer sentimento de forra, querem o grupo concentrado numa partida que vale uma medalha que o Brasil ainda não tem, e pronto!

Mas não é assim: o torcedor brasileiro quer humilhar os alemães, ninguém esqueceu aquela goleada histórica no Mineirão e o Brasil vai ter que se desdobrar para dar ao povo a revanche dos seus sonhos contra uma Alemanha que não é Honduras, mas Alemanha, em qualquer condição, desde que futebol é futebol.

Prepare o seu coração, portanto, Brasil e Alemanha será um grande jogo e haverá pressão de parte a parte. Os brasileiros vão pressionar por revanche e conquista de uma medalha inédita; os alemães pelo respeito à sua camisa, ao orgulho de um gigante do futebol, campeão olímpico e tetra-campeão mundial, título a que chegou no mesmíssimo Maracanã da decisão de sábado.

 

DEPUTADA PRESTA CONTA DAS EMENDAS RELACIONADAS AO PROJETO MÃOS ACOLHEDORAS

A deputada Janete Capiberibe investiu R$ 540 mil das suas emendas no projeto “Mãos Acolhedoras”, realizado pela UNIFAP em municípios do Amapá. O projeto qualificou parteiras tradicionais do Estado, entre 2009 e 2011.

R$ 339.251,81 foram investidos para capacitar as parteiras tradicionais nos municípios de Amapá, Ferreira Gomes, Mazagão, Porto Grande, Santana e Tartarugalzinho.

Segundo o relatório da UNIFAP, foram adquiridos 450 kits para as parteiras contendo estetoscópio, tesoura, sombrinha, fita métrica e outros materiais de consumo e higiene e feita a remuneração dos monitores.

O programa ampliou a capacidade natural de liderança das parteiras nas comunidades onde atuam e serviu para promover a estruturação dos grupos comunitários como cidadãos que buscam seus direitos. Buscou promover melhor condições de vida e de saúde das parturientes pela garantia de assistência de qualidade durante o parto, nascimento e puerpério.

A ação resultou, ainda, na promoção de melhores condições de vida e saúde das mamães e recém-nascidos.

Os recursos destinados à locação de veículos e às diárias foram devolvidos ao Governo Federal, sem prejudicar o projeto.

 A imagem pode conter: 5 pessoas

IMPRESSÕES

UM MITO, UM ÍCONE , NEM TANTO…

BiroscaRUPSILVA

A história que conta Paulo Nogueira sobre JOÃO HAVELANGE, ontem falecido, e que hoje nos chega através de postagem do Maestro Joaquim França é a mesma que sempre soube.
Trata-se, sem dúvida, de um personagem polêmico e controverso.
Teve papel importante na difusão do futebol mundo afora, reconhece a mídia ligada ao esporte.
Do brasileiro em particular, quando sob sua gestão ganhou 3 ou 4 dos seis campeonatos mundiais que conquistamos.
Mas sempre em meio a notícias de corrupção, a razão, aliás, de sua saída da FIFA.
Que parece não ter mudado com seu sucessor JOSEPH BLATTER, deposto pelas mesmas razões
A corroborar a vilania e corrupção que grassam no meio esportivo, motivado naturalmente pelo volume de dinheiro que movimenta.
Tricolor como eu, tornou-se uma legenda no FLUMINENSE, aristocrático Clube das Laranjeiras, onde praticou vários esportes.
Mas é verdade tudo que fala Nogueira sobre a relação espúria de Havelange com a GLOBO e os malefícios dela decorrentes.
Sempre a GLOBO !
Metida em tudo quanto não presta, responsável em parte por quase todos os males do nosso país!!
Segundo Nogueira, base da sua riqueza e consequente hegemonia e poder no Brasil.
Tão grande poder e força que é capaz de derrubar governos e fazer governos.
No esporte, que também domina, nos legou esse futebol raquítico, anêmico e fraco que vemos hoje, mas que um dia já foi o melhor do mundo.
Não só explorando os clubes como discriminando na hora de distribuir seu lucro colossal, privilegiando uns, FLANENGO e CORINTHIANS, em desfavor da maioria.
Faz no futebol o que faz na política e em todos os setores da vida do país .
A GLOBO chantageia, aterroriza e mantém refém todos que dependem do seu poder.
Como vive sendo denunciada.
Inclusive, nesse momento , fala-se que o interino Temer, guindado e mantido no poder graças o poder da GLOBO, se borra de medo dos Marinho! A quem vive pedindo licença e desculpas, como denuncia a mídia independente.
Razões políticas à parte, Nogueira foi na ferida.
Havelange não foi essa Coca-
Cola toda!
O sucesso não redime os crimes cometidos, muitos desse sucesso deles decorrentes.

 
A maior herança de João Havelange, morto aos 100 anos, foi a tomada de poder da Globo no futebol brasileiro. Cada vez que você ficar furioso ao ter que esperar…
diariodocentrodomundo.com.br

CERIMONIA EM NAVIO DA MARINHA INICIA MAIS UMA JORNADA DE JUSTIÇA E CIDADANIA NO AMAPÁ

marinha 4Nesta quarta-feira (17) o Navio Auxiliar Pará foi palco da cerimônia de abertura dos trabalhos da ação Rios de Cidadania, de iniciativa da Marinha do Brasil, e que nesta edição congrega as atividades da 121ª Jornada da Justiça Itinerante Fluvial, que há 20 anos é realizada no Arquipélago do Bailique. A embarcação que seguiu hoje para o Distrito ficará ancorada na Vila Progresso no período de 18 a 24 de agosto.

A Presidente do TJAP, Desembargadora Sueli Pini, destacou que esta ação é de essencial relevância para o Judiciário, que tem o orgulho de completar duas décadas com o programa Justiça Itinerante. A magistrada disse ainda que a expectativa é que durante esses sete dias sejam alcançados números recordes de atendimento.

“Estamos retornando às nossas origens, pois a primeira Jornada do Judiciário, em 1996, foi feita com o apoio da Marinha do Brasil, que disponibilizou a época uma corveta, e 20 anos depois estamos juntos novamente, agora com vários outros órgãos, levando serviços judiciais, médicos e de cidadania à região ribeirinha. Tenho certeza que todos estão em comunhão para uma empreitada histórica”, exaltou a presidente.

O Judiciário do Amapá disponibilizará na ação atendimentos jurisdicionais com audiências cíveis e criminais, cursos de mediação escolar e comunitária, palestras e a realização do casamento na comunidade, com a oficialização de união e ainda a cerimônia de renovação de votos matrimoniais.

A ação Rios de Cidadania conta ainda com a cooperação do Ministério Público Estadual, Governo do Amapá, Assembleia Legislativa e Prefeitura de Macapá.

O Governador do Estado, Waldez Góes, ressaltou o esforço conjunto dos órgãos em favorecer os homens e mulheres ribeirinhos que cooperam diariamente para que o Estado do Amapá seja o mais preservado do país.

“Se o Amapá ainda hoje pode festejar a marca de Estado com a maior preservação de sua flora e fauna do Brasil é porque devemos muito aos ribeirinhos, índios e caboclos. Todo o esforço que nós fizermos, certamente ainda será pouco para retribuir tamanha contribuição que ao longo de toda a história essa sociedade tem dado”, destacou o gestor do Executivo.

marinha 3O Capitão de Mar e Guerra e comandante do Grupamento de Patrulhamento Naval do Norte, Juliano Teixeira de Freitas, disse que o Navio Auxiliar Pará está pronto para atender aos compromissos assumidos pela Marinha junto às instituições.

“Essa etapa do convênio servirá para confirmar nossas expectativas, principalmente a de atender às aspirações da população em receber tantos serviços essenciais”, finalizou.

CIDADE

CRÔNICA

simbololargadoDE OLHO NA CIDADE (CRÔNICA) – Claro que isso não é o fim do mundo, mas incomoda em tempo de Olimpíadas em terras tupiniquis a quem, como eu, cresceu no Largo da Matriz aprendendo a respeitar os símbolos da Pátria, o hino, a bandeira nacional, a escola, o professor, a autoridade constituída, a família.

Mas veja a que se resumiu um símbolo nacional – a Bandeira do Brasil colocada no alto de uma antena (mastro) erguida na cabeça do Trapiche Eliezer Levy! Aí eu lembro de um menino pobre concentrado, em posição de sentido, cerimonioso, respeitosamente perfilado ao lado de outros meninos para entoar o Hino Nacional e hastear a bandeira do Brasil todos os dias antes de adentrar um templo sagrado da educação do Amapá, o Grupo Escolar Barão do Rio Branco.

Lembro que após a cerimônia de rotina, depois do expediente, era zelosamente arriada, dobrada e guardada com carinho. Muito diferente do que se vê hoje: professores e alunos amedrontados, coagidos pela violência, pelo desgoverno, escolas invadidas por indivíduos levando facas sobre uniformes que eram sagrados e o pavilhão nacional em frangalhos em um dos pontos turísticos da cidade, como mostra a foto da cabeça do Trapiche recentemente revitalizado.